segunda-feira, 23 de julho de 2012

Chinelos

OI gente, tudo bem?


Eu estou quase lançando uma campanha: "Look Sustentável: use o que você tem no armário!" e economize $$$$... recicle roupas, acessórios, sapatos e tudo mais...kkkkkk


Lembram do chinelo Melissa com lacinho...(ninguém lembra mais dele?)  pois é, usei e abusei do coitado nesses dias de descanso em casa....


E por que só mostrar looks elaborados, que usamos para sair de casa? 


Que tal mostrar o visual que usamos para curtir um descanso em casa???




A malha da blusa encheu de bolinhas e por isso agora só a uso em casa.... 




 O detalhe das costas dessa blusa é muito fofo...



De chinelos:




Já que falamos de Chinelos, que tal saber um pouco da sua história:


Muitas pessoas usam o chinelo diariamente dentro da sua casa, pra curtir uma praia, praticar esporte, sair com os amigos ou até mesmo trabalhar. Mas elas muitas vezes não sabem de onde ele veio ou por quem foi criado. 


No inicio da minha árdua pesquisa pela Internet descobri algumas informações, de que o primeiro protótipo de chinelo, registrado historicamente, teria sido fabricado pelos Sunitas por volta de uns míseros 4300 anos atrás, para abater peixes na beira dos rios.



Soube da existência de pinturas paleolíticas em cavernas espanholas e francesas que fazem referência a possível criação de calçados por volta de 12 mil anos atrás. Naquela época os homens das cavernas utilizavam apenas pedras, peles de animais e plantas.


Depois de 7500 anos, diversas culturas teriam criado sua versão 2.0 do chinelo com base no modelo criado pelo homem das cavernas. Nesses tempos os egípcios usavam suas pegadas em areia molhada para moldar solas de papiro, fibra ou palha. Depois entrelaçando na medida da forma impressa e prendendo nos pés com tiras de couro cru. Os egípcios utilizavam a chineleta para proteger os pés em terrenos escaldantes, bronzear a parte superior dos pés e as mulheres para a aplicação de jóias e adereços.

Outros povos produziram suas versões, mas todas inferiores a versão egípcia: Os japoneses criarão a Zori, uma espécie de chinelo com tiras sobrepostas. Os persas tinham a madeira como base para a sola. E os espanhóis fabricaram chinelos com cordas. Na idade média homens e mulheres usavam chinelos de couro abertos que tinham forma semelhante a uma sapatilha.


A padronização da numeração dos calçados ficou por conta do rei Eduardo (1272-1307), que estava cansado da bagunça quando ia comprar uma bela chineleta e resolveu colocar ordem na casa.
Desde então o chinelos sempre tiveram seu lugar na história. Mais confortáveis e bonitos que a versão egípcia, eles fazem o maior sucesso nos pés da humanidade. 


Criando, usando ou apenas adorando estes queridinhos da moda, você faz parte dessa história!

4 comentários:

Gisele Lopes disse...

Oi Flor, look sustentável, usar o que temos em casa??? Tô nessa!!!
Adorei o chinelinho, muito fofo! E a blusinha tbem! bjos!
Seguindo.

Anita disse...

bem legal, curti o look.

http://anitamakingof.blogspot.com.br

Gláucia Macedo disse...

lindinho o look e eu sou fã de chinelos adorei saber mais! : )

Deusarino de Melo disse...

Vou intrometer-me aqui, para agradecer pela sua pesquisa na Internet sobre chinelos (acabei tomando conhecimento de fatos que não sabia) e digo-lhe que tenho buscado fazer o mesmo em relação a meias. Meias, que se usam com chinelos, também. Extravagante, porém confortável e por que não, elegante?
Um pé feminino, desde que esteja de meias e com um chinelinho, não tem coisa mais cativante nem sexy....